O QUE É O PANAMBI?

É uma organização civil que promove os direitos das pessoas trans no Paraguai desde o ano 2007, desenvolvendo projetos de educação e saúde, de conscientização contra a violência, o tráfico de pessoas, o abuso e a exploração sexual.

ACÇÕES

Em 2013, foi implementada uma campanha para registrar e divulgar crimes de ódio contra pessoas trans, com este relatório chegou a uma audiência temática perante a CIDH e uma audiência pública com o Estado paraguaio.

 

Promoveu com o Ministério da Justiça a Resolução 744 do Protocolo de Atenção às Pessoas Trans Privadas da Liberdade, um protocolo de detenção para pessoas trans com a polícia nacional.

 

Avanços no respeito à identidade de gênero, alcançando a resolução 695 do Ministério da Saúde sobre o respeito e a utilização do nome social das pessoas trans em todos os serviços de saúde.

 

Colabora em uma mesa de diálogo interinstitucional instalada com representantes dos três poderes do estado em que se buscam estratégias de defesa dos direitos humanos das pessoas trans.

 

Produzem relatórios anuais sobre a situação de violência e violação dos Direitos Humanos às pessoas trans do Paraguai.

 

Inauguração do Centro de Denúncias Trans onde recebemos as múltiplas violações dos direitos humanos.

O QUE É O PANAMBI?

É uma organização civil que promove os direitos das pessoas trans no Paraguai desde o ano 2007, desenvolvendo projetos de educação e saúde, de conscientização contra a violência, o tráfico de pessoas, o abuso e a exploração sexual.

ACÇÕES

Em 2013, foi implementada uma campanha para registrar e divulgar crimes de ódio contra pessoas trans, com este relatório chegou a uma audiência temática perante a CIDH e uma audiência pública com o Estado paraguaio.

 

Promoveu com o Ministério da Justiça a Resolução 744 do Protocolo de Atenção às Pessoas Trans Privadas da Liberdade, um protocolo de detenção para pessoas trans com a polícia nacional.

 

Avanços no respeito à identidade de gênero, alcançando a resolução 695 do Ministério da Saúde sobre o respeito e a utilização do nome social das pessoas trans em todos os serviços de saúde.

 

Colabora em uma mesa de diálogo interinstitucional instalada com representantes dos três poderes do estado em que se buscam estratégias de defesa dos direitos humanos das pessoas trans.

 

Produzem relatórios anuais sobre a situação de violência e violação dos Direitos Humanos às pessoas trans do Paraguai.

 

Inauguração do Centro de Denúncias Trans onde recebemos as múltiplas violações dos direitos humanos.

Mais de

23

pessoas LGBTI foram mortas em

Paraguai

entre 2014 e 2019

RELATÓRIOS DE VIOLÊNCIA NO PARAGUAI